quinta-feira, 21 de julho de 2011

Caminhando com o Filósofo...


 
Certa feita, um pastor protestante me disse que não existia a igreja perfeita, e caso encontrasse uma, eu não deveria nem entrar, porque a minha imperfeição destruiria a perfeição dela. Isso vale para todas as instituições. Na verdade, nós o tempo todo agimos confundindo algo "perfeito" com "algo que se encaixa perfeitamente em nossos anseios, mesmo os mais mesquinhos". O que também, diga-se de passagem, não existe.

Culpa desse meu gosto por versos tristes. Estar em paz e feliz deve ter feito o poeta que me habita sair por aí, em busca de uma alma cuja dor ele possa traduzir em poesia. Estou simplesmente sem inspiração para escrever coisas novas...

Algumas pessoas me consideram um mestre da retórica, outros elogiam a eloquência e a paixão com que eu sustento os meus argumentos, mas o fato é que eu sou totalmente incapaz de defender qualquer ideia, proposição ou assertiva na qual eu não acredite sinceramente.

Na peça de Brecht, quando ouve a crítica de que infeliz é a nação que não tem heróis, Galileu Galilei responde que infeliz é a nação que precisa de heróis. Eu diria que infeliz é a nação que desconhece os heróis que possui – uma singela homenagem ao povo brasileiro, em especial aos bombeiros e professores do Rio de Janeiro.

Vocês por acaso pensam que o cocô que vocês vêem boiando na Baía de Guanabara, quando olham das janelas de seus apartamentos, é inteiramente produzido por vocês, via todos os “disk-pizzas” que vocês consomem em seus casulos? Uma ova! Boa parte deles sai das favelas logo atrás de seus condomínios, essas mesmas que a mentalidade preconceituosa de vocês os faz fingirem que não existem.

Como diz Lulu Santos: "sempre houve espinhos nas rosas de qualquer jardim. E se há calor no ninho, há pedras no caminho, que ainda assim é belo". A vida é assim. O mar é lindo, mas é frio, salgado, tem ondas, e é cheio de bichos. Não quer encarar nada disso? Simples: não saia da banheira. Pelo menos lá os únicos perigos são os patinhos de borracha!

Como disse certa vez Raul Seixas: "se você quer entrar em buraco de rato, de rato você tem que transar". Não dá para fofinhos coelhinhos albinos de olhinhos vermelhos quererem entrar em buraco de rato, exigirem em seguida que os ratos se tornem coelhos de uma hora para outra, e ainda por cima ficarem reclamando do mau cheiro dos ratos.

Tio Raul Seixas já dizia: "pra passar a noite na cocheira tem que ter o mesmo cheiro do cavalo pra não incomodar". Dormir na cocheira e reclamar do cheiro dos cavalos terá como resultado, no mínimo, um relinchar de desagrado, e no máximo um coice.

Poetar: salpicar cardos e abrolhos em escarlate, para que roseiras pareçam aos olhos sedentos da visão da flor.

Rimar o insólito com o improvável. Concatenar o absurdo com o inominável. Amalgamar o abrupto com o impensado... eis a força de um sofisma, o pedante de um aforismo, a sublime arte de nada dizer...

Se um disco voador surgir do nada na minha frente, e dele sair um casal de ETs dizendo que a minha experiência com minha família adotiva na Terra acabou, e está na hora de voltar para casa, juro para vocês que eu não iria me surpreender.

O humor é um vício, uma doença. Mais forte do que eu, simplesmente não consigo resistir. Perco o amigo, mas não perco a piada. Que minha "vítimas" me perdoem...

E o seu silêncio
Aponta o olhar 
Que traduz a alma

Que me perdoem os psicólogos, filósofos, sociólogos e outros teóricos, mas se alguém me diz que tem um cachorro do outro lado do muro, não imagino de cara que isso seja um símbolo opressor, conteúdos reprimidos do inconsciente, ou qualquer coisa parecida. Minha primeira hipótese de trabalho é que realmente há um cachorro do outro lado do muro.

Não me importam as dores, não me importam as infelicidades... se eu perder a fé no ser humano, terei perdido a fé na única coisa que é imagem e semelhança de Deus na Terra... eu terei me tornado ateu.

Fé não é agir apenas quando temos a certeza do sucesso. Fé não é agir sem levar em consideração que pode haver o fracasso. Fé é agir sabendo que, não importa o que aconteça, terá sido o que de melhor poderia ter nos acontecido.

Os limites entre a coragem, a loucura e a burrice são tão tênues que às vezes é impossível diferenciá-los. Mas quando há Fé, essa diferenciação se torna desnecessária. Mesmo porque sanidade e inteligência em excesso sempre produzem medo.

Li em um livro de Carl Sagan que nós compartilhamos 99,6% de nossos genes com os chimpanzés. O que me assusta não é o fato de termos 99,6% de nosso genoma idêntico ao dos chimpanzés, mas sim o fato dos 0,4% restantes fazerem tanta diferença.

Amigo é um irmão que a vida nos deixou escolher.

Poeta: és o mais vil dos criminosos. Mentes com uma destreza tal, que em tuas palavras toda a aspereza desse mundo frio e cinzento ganha a maciez da mais cândida das flores, aquelas mesmas que cultivas no jardim imaginário onde enterras os corações de todos aqueles que sucumbem ante o veneno de tua poesia.

Poetar: transformar com palavras o pranto em canção, o olhar em esperança, as marcas das dores em pintura, e as lágrimas no mais fino mel, cuja candura adoçará o amargor de uma alma sequiosa por beleza e poesia. Maldito sejas, ó poeta, que fazes da tristeza matéria-prima de tua arte!

Se é verdade que só amamos de verdade uma vez na vida, a minha ainda não chegou. Mas se amamos de verdade mais de uma vez, posso dizer que minha vida sempre foi um puro amar...

Há 34 anos, fui deixado aqui na Terra, disfarçado de terráqueo, com a missão de estudar os seres humanos, compreendê-los, e então retornar ao meu planeta natal com um relatório detalhado. Como pedirei desculpas aos meus superiores por ter falhado? Até hoje não compreendo os seres humanos, e meu relatório continua em branco.

"Quero a paz se possível, mas a verdade a qualquer preço." Fiz dessa frase de Lutero um dos lemas de minha vida. Pena que o lema da maioria das pessoas é: "quero a verdade se possível, mas a paz a qualquer preço". Quando será que as pessoas vão perceber que a paz sem a verdade é apenas calmaria?

O tempo é o mais sábio de todos os juízes. Quantas vezes na vida eu não preferi manter o silêncio, mesmo às custas de fazer as pessoas não entenderem minhas atitudes, para o tempo fazê-las enfim dizer: "é, agora eu o entendo, e vejo que ele teve suas razões".

Não adianta prendermos os corpos, ainda que a prisão seja apenas a de uma vida dura. A alma têm asas, voa não só no espaço, mas também no tempo. O sonho é o vôo da alma.

Eu quero um beijo no rosto
Gostar de sentir o seu gosto
Um sorriso e uma bandeira
Voando de qualquer maneira
E no rumo dos sonhos perdidos
Meu palco de amor e libido
Eu quero a paz do seu rosto 
O prazer de sentir o seu gosto
(da canção “Nossas Bandeiras”, composta há cerca de quinze anos).

Engraçado: antigamente, os seres humanos me faziam ficar decepcionado, revoltado, indignado... hoje em dia, um dar de ombros quase estóico é tudo o que eu consigo fazer... será que finalmente eles estão conseguindo me convencer?

Qualquer pessoa deste mundo, desde as mais chegadas, passando por aquele desconhecido que viaja no mesmo ônibus todos os dias, o mendigo que nos pede dinheiro, a prostituta que tenta nos convencer de que somos lindos, até o mais vil dos criminosos, cujo rosto pagamos para não ter que olhar... todos eles trazem em si uma dignidade de "Imagem e Semelhança de Deus", e por isso mesmo merecem ser cuidados.

Síndrome de Simão Bacamarte, eis o que me acomete...

Como dizia dom Raulzito: "eu nunca cometo pequenos erros, enquanto eu posso causar terremotos". Esse aspecto "shivesco" de minha personalidade é essencial, mesmo porque às vezes as pessoas só começam a construir casas bem alicerçadas depois de verem suas antigas moradas postas abaixo por um furacão.

Se cada ser humano desse mundo pudesse por um momento largar tudo para apenas contemplar uma rosa... olhar para a beleza daquela forma escarlate, sentir nos dedos a maciez de uma única pétala, a caricia do perfume... e se todo mundo entendesse isso como um presente de Deus, para nosso deleite...

Algumas pessoas agem como avestruzes: ao menor sinal de perigo, enfiam a cabeça em um buraco, e se sentem protegidas com isso. E sem perceber, ficam lá, com todo o resto do corpo para fora, e o rabo para cima, para a qualquer momento a "naba" entrar, e entrar com força - Rodrigo em "Filosofia de Estivador".

Toda mudança é como mergulhar num mar gelado em um dia quente: primeiro vem um choque, depois uma dor momentânea, mas logo depois vem simplesmente o prazer de estar nadando.

Não vim ao mundo fazer política de boa vizinhança ou para entreter as pessoas. Vim ao mundo para transformá-lo, ainda que apenas dentro dos estreitos limites de minhas possibilidades. Minha meta é que todo mundo que tenha contato comigo saia dele uma outra pessoa. E se a mudança será para melhor ou para pior, vai depender deles, e não de mim.

Conversa entre os cães de Pavlov: "viu como conseguimos fácil condicionar aquele cientista idiota? Agora basta a gente latir, que o pobre coitado vem e nos dá comida!"

Sinto informar, meninas (e alguns meninos), mas não existem homens metrossexuais, somos no máximo CENTIMETROSSEXUAIS. Claro que em alguns casos temos muitos centímetros. Mas ainda assim são apenas centímetros - sessão "Humor Zorratotaliano", by Rodrigo.

Tenho pena das crianças de hoje. No meu tempo, criança quieta era boazinha, e criança agitada era levada. Hoje criança quieta é depressiva, e criança agitada é hiperativa.

Eis o meu grande dilema dialético: se Deus não tivesse criado a mulher, nós, homens, estaríamos até hoje no paraíso. Mas como eu posso chamar de paraíso um lugar que não tem mulheres?

Humor no diva: a psicanálise e uma ciência especializada em piorar problemas que ela mesma inventa.

Meu mundo perfeito não teria funk, Gugu, Faustão, pagode, sertanejo universitário, bife de fígado, nem Alexandre Pires ou Garotinho... mas peraí: um mundo que não tivesse nada do que eu pudesse falar mal seria realmente perfeito?



Um comentário:

PEDRO CUNHA disse...

Temos um blog novo em Itaboraí:

< http://blogdopedrocunha7.blogspot.com/2011/11/pedro-cunha-nas-tramas-do-brazil.html >